Cookies
We use cookies to provide the best site experience.
Cookies
Cookie Settings
Cookies necessary for the correct operation of the site are always enabled.
Other cookies are configurable.
Essential cookies
Always On. These cookies are essential so that you can use the website and use its functions. They cannot be turned off. They're set in response to requests made by you, such as setting your privacy preferences, logging in or filling in forms.
Analytics cookies
Disabled
These cookies collect information to help us understand how our Websites are being used or how effective our marketing campaigns are, or to help us customise our Websites for you. See a list of the analytics cookies we use here.
Advertising cookies
Disabled
These cookies provide advertising companies with information about your online activity to help them deliver more relevant online advertising to you or to limit how many times you see an ad. This information may be shared with other advertising companies. See a list of the advertising cookies we use here.

TICA

The Transient Interactive Communication Approach
TICA

por Maria Leticia Castrechini Fernandes Franieck


O primeiro passo para a integração de uma pessoa na sociedade é ser capaz de se comunicar e ser compreendido. No entanto, quando se trata de indivíduos carentes, a comunicação geralmente falha. Isso se deve, em grande parte, à dificuldade de expressar suas emoções e pensamentos, seja porque não conseguem identificar o que sentem ou porque não querem compartilhá-los. Portanto, é importante ter instrumentos que ajudem profissionais na comunicação com esses indivíduos. Com esse objetivo, foram desenvolvidos TICA e T-WAS. Mais precisamente, TICA é um instrumento de comunicação destinado a adultos, enquanto T-WAS é para crianças de 6 a 13 anos de idade.


A comunicação é sempre a mesma para todos?

O trabalho com pacientes/clientes de risco (por exemplo, pessoas com tendências antissociais, refugiados traumatizados e crianças/jovens carentes) exige uma compreensão avançada da abordagem de comunicação, visto que a comunicação deles é caracterizada por uma descarga maciça de emoções com significados muito pessoais, de modo que o risco de uma mal-comunicação com graves consequências é alto. Como resultado, surge o sentimento de frustração de ambos os lados e a comunicação fracassa.

Macdougall, 1993,pp. 116–117¹

"A comunicação é uma relação vital com o Outro e culmina no desejo de informar alguém sobre algo. Implica uma forma de transmitir e descarregar emoções de maneira direta, com o objetivo de afetar e despertar reações no Outro, portanto, com funções simbólicas pessoais cruciais."

Maude, 2016 pP.19:²
"A falha de comunicação ocorre quando há um descompasso entre o que o falante pretende que suas palavras signifiquem e como o ouvinte as interpreta."
SAIBA MAIS SOBRE TICA
Communicating with vulnerable patients
A Novel Psychological Approach
O livro Communicating with Vulnerable Patients explora maneiras de melhorar o processo de comunicação entre pacientes altamente vulneráveis e o terapeuta, com base no pressuposto da presença permanente de um "estranho" ou espaço potencial no campo de comunicação entre eles. Nesse espaço, o terapeuta e os pacientes altamente vulneráveis podem passar por estados mentais transitórios estabelecidos entre e dentro de seu relacionamento.

Resenhas
T-WAS

(uma variação de TICA)

por Maria Leticia Castrechini Fernandes Franieck e Niko Bittner


Together We Are Strong or T-WAS – é uma variação de TICA, uma forma alternativa de trabalho preventivo em grupo com crianças carentes de 6 a 13 anos de idade contra o aumento de tendências comportamentais antissociais, com foco no fortalecimento da resiliência e livre de qualquer tipo de avaliação diagnóstica prévia.


Como abordagem, T-WAS enfatiza tanto as experiências corretivas de apego quanto o processamento de experiências contínuas de agressão, situações paradoxais, ambiguidades e diversidades vivenciadas dentro do grupo.


No verão de 2019, T-WAS foi apresentado como um projeto de trabalho comunitário no 51º Congresso da International Psychoanalytic Association em Londres, Reino Unido, sob o título "Mama! Papa! Where are you? Are you still there? What's wrong with you?".


No verão de 2023, T-WAS foi apresentado como um trabalho de promoção e prevenção no contexto da comunidade no 18º Congresso Mundial da Associação Mundial de Saúde Mental Infantil em Dublin, Irlanda, com o título "Together We Are Strong' to avoid an increase of antisocial behavioural tendencies in deprived children" (Juntos somos fortes para evitar o aumento de tendências comportamentais antissociais em crianças carentes).


Vantagens e desvantagens de T-WAS

Vantagens: T-WAS é uma atividade de grupo económica e preventiva que proporciona benefícios imediatos e fáceis para as crianças na sua esfera local. Pode, portanto, ser implementado em escolas, centros de acolhimento de crianças, etc.


Desvantagem: Requer uma resistência tenaz por parte dos ecleticos líderes do grupo durante o período de dois anos. Para respeitar as directrizes de algumas organizações, alguns jogos podem ter de ser adaptados.

SAIBA MAIS SOBRE T-WAS
Psychosoziale Gruppenarbeit mit benachteiligten Kindern (Alemão)
Paarleitung und kreatives Spiel
“Together We Are Strong" (Juntos Somos Fortes), ou T-WAS, é um trabalho de grupo preventivo com crianças carentes contra o aumento de tendências comportamentais antissociais e voltado para o fortalecimento da resiliência. O método se baseia principalmente no desenvolvimento de relações objetais (relação com o ego), proporcionando às crianças novas experiências de si mesmas em relação aos outros durante os jogos criativos em andamento - portanto, os papéis dos dirigentes do grupo são cruciais.

¹ McDougall, J., 1993. Countertransference and Primitive Communication. In: A. Alexandris and G. Vaslamatzis, eds. Countertransference: Theory, Technique, Teaching. London: Karnac, 95–134.

² Maude, B. (2016/2011). Managing Cross-Cultural Communication: Principles and Practice. London: Palgrave.

Entre em contato!
Tel.: +49 (0)160 995 31797
Entre em contato!
E-mail: tica.learn-more(at)outlook.com